As Comunidades Eclesiais de Base, que do Espirito Santo se espalharam pelo Brasil, foram eficientes instrumentos de reforma que a igreja quis fazer em si própria a partir das decisões do Concilio Vaticano II, na década de 60 do século passado.

Uma migração sem procedentes trazia para a periferia da Região Metropolitana de Vitória, vindas do interior do estado e de estados vizinhos, dezenas de milhares de pessoas com expectativa de uma oportunidade de vida melhor. Apanhados de surpresa, os governos custaram a esboçar estratégias para enfrentar o problema.

A Arquidiocese de Vitória, recolhendo experiências de organização religiosa e comunitária que esses migrantes traziam, foi se transformando num pólo de convergência de ações e instrumentos para levar evangelização e cidadania a esse novo cenário. Nos bastidores da cena, a orientar os caminhos nada fáceis dessa transformação histórica, a figura sempre discreta e segura do bispo auxiliar, Dom Luís Gonzaga Fernandes.

Dom Luís Gonzaga Fernandes

R$ 31,80Preço