OrquideacapaFundo2.png
OrquideacapaFlor2.png
logo.png

Pesquisas e depoimentos de orquidófilos que se dedicam ao estudo, preservação, cultivo e divulgação de orquídeas. Relatos dos que ainda estão em atividade e informações respeito de outros já falecidos, como Augusto Ruschi e Roberto Kautsky.

iStock-157480173.jpg

Projeto para edição bilíngüe (Português/Inglês) de um
livro que vai relatar histórias relacionadas com o amor pelas plantas em geral e pelas orquídeas em particular. Serão feitas pesquisas e tomados depoimentos de orquidófilos que dedicam grande parte do seu tempo a
atividades relacionadas com o estudo, a preservação, o cultivo e a divulgação de plantas.

 

Essas atividades são feitas por meios de orquidários, núcleos de orquidófilos, museus e de outras formas.


Os relatos vão abranger não apenas a própria atuação de orquidófilos ainda em atividade, mas também vão trazer informações e indicações sobre a vida e a obra de outros já falecidos, como Augusto Ruschi, Roberto Kautsky (que identificou mais de 1.000 espécies de orquídeas e bromélias no Espírito Santo) e outros.


Entre as histórias que serão contadas no livro está a de um tetravô (austríaco) de Roberto Kautsky, que aos 18 anos se apaixonou por uma menina de 17 que nada queria com ele. Então, ele subiu num penhasco dos
Alpes, a 4.300 metros de altura, e trouxe uma flor (Edelwiss) para ela. É claro que a menina não resistiu e os dois acabaram se casando.


Aos nove anos de idade, Roberto Kautsky (que nasceu no Brasil) quase morreu por causa de uma orquídea. Quando estava sendo feita uma queimada na fazenda da família, ele percebeu que o fogo ia atingir uma  planta observada por ele há bastante. Subiu na árvore onde a planta estava e quase foi sufocado pela fumaça da queimada. De sua varanda, a mãe
dele viu o perigo e foi resgatar o menino. 


Os 3.000 exemplares do livro serão coloridos, amplamente ilustrados, e terão capa dura, sobrecapa e miolo em papel couchê.

iStock-624627862.jpg
iStock-624627760.jpg
iStock-904830080.jpg

LEI ROUANET

Tal projeto foi aprovado pelo Ministério da Cultura para receber os benefícios da Lei Federal de Incentivo (Art. 18), que permite a empresas e amdevido em projetos com essa aprovação. O orçamento aprovado pelo Ministério da Cultura inclui itens como pesquisa, entrevistas, redação, edição, revisão, programação visual, editoração eletrônica, impressão, atividades administrativas, criação de site e outras contrapartidas sociais, num total de R$ 346.022,20.

iStock-1276880880.jpg

CONTRAPARTIDAS SOCIAIS

Parte da tiragem será distribuída gratuitamente a leitores de baixa renda. Serão produzidos 100 exemplares de audiolivros, para distribuição gratuita a entidades que atuam com deficientes visuais. O responsável pelo projeto se compromete a realizar palestra aberta ao público sobre o livro.

CONTRAPARTIDAS COMERCIAIS

Além de receber uma quantidade de exemplares proporcional ao apoio que vier a ser concedido, os patrocinadores terão sua logomarca estampada na contracapa e nos convites alusivos ao lançamento do livro.


Sua participação também será citada nos press-releases, entrevistas e outros materiais de divulgação do projeto.


Caso haja interesse, poderá ser exibido no local do lançamento um banner dos patrocinadores, que também terão direito a usar imagens do projeto para divulgação.

perfil1.jpg

EDITOR

Antonio de Pádua Gurgel nasceu em Vitória do Espírito Santo e se formou em Comunicação pela Universidade de Brasília. Idealiza, elabora, supervisiona e executa projetos. Publicou cerca de 70 livros, inclusive O senhor das orquídeas, Vitória, Espírito Santo (em Português e Inglês), O menino da Ilha, O Brasil vai às urnas – retrato da campanha presidencial de 1989 e Jornal da década de 70, este último com a participação de Merval Pereira e Eliane Cantanhede. Coordena a Coleção Grandes Nomes do Espírito Santo, que já publicou mais de 30 livros, incluindo Rubem Braga, Nara Leão, Maysa, Padre José de Anchieta, José Carlos Oliveira e outros.